Postagens

Paciente não é um brinquedo e nem um robô

Imagem
Hoje quero propor uma reflexão aos estudantes da área da saúde. Você já parou para refletir seu comportamento nos hospitais/postos? Às vezes, nós reclamamos que os pacientes nos ''expulsam'' da sala ou dizem ''não'' ao serem questionados se podemos entrevistá-los. Porém, pare por um instante e pense se você não iria querer fazer o mesmo depois de receber dezenas de estudantes cheios de perguntas. Sei que nós precisamos aprender, mas os pacientes NÃO são robôs ou bonecos de plástico. Eles são pessoas que sentem dor, falta de ar, preguiça, enjoo... Ou seja, a indisposição deles não deve nos fazer torcer o lábio, reclamar ou fazer caretas. Antes de ter tal comportamento, se coloque no lugar do outro e reflita por um instante!   Quando estiver nos ''cenários'', aproveite ao máximo o tempo ao lado dos pacientes e não pare de dizer ''por favor'', ''desculpe'', ''obrigada'', ''com licença…

Explorando oportunidades na faculdade

Imagem
Você já parou para pensar que existem vários cursos e eventos na faculdade que você perde? Geralmente, nós só vamos às atividades que estão relacionadas ao nosso curso. Ou seja, no meu caso, medicina. Mas e se você pesquisasse sobre as demais opções? Já pensou que pode ter algo interessante para fazer? 

  Ultimamente, eu venho tentando mudar isso e percebi que poderia ter feito ótimas atividades, que apesar de não estarem relacionadas diretamente à minha área, agregariam novos conhecimentos. Há alguns dias, participei de um simpósio sobre Gestão de Projetos e com isso tive duas ótimas palestras sobre: O Super Computador e Segurança Virtual. Duas surpresas: primeiro, eu não sabia da existência de um super computador e muito menos que ele se localizava na mesma cidade em que eu faço faculdade; Segundo, vi dados assustadores sobre roubos virtuais.
  Talvez se eu tivesse seguido a linha de pensamento de dezenas de colegas que se restringem à área da saúde, eu ficaria sem esse conhecimento…

Publicar com editora: Prós e contras

Imagem
Nessa modalidade de publicação, existem 2 opções: em editora tradicional (o autor não paga) e em editora paga (que o autor arca com uma parte do processo). No segundo modelo, o pagamento pode ser feito de diversas formas, tudo depende da proposta.

PRÓS
1) EQUIPE QUE FAZ TUDO
No contrato estão todos os itens que a editora lhe dará (diagramação, revisão, capa, registros...) e isso será feito por uma equipe contratada pela editora, ou seja, você não precisará ir atrás de cada pessoa para realizar um determinado serviço.
2) LIVRO CHEGA A GRANDES REDES DE LIVRARIAS/LOJAS
A maioria das livrarias e redes de lojas só aceitam livros que sejam editados por Editoras, ou seja, nesse caso, os autores independentes encontram uma ''barreira'' para chegar nesses locais. O que não acontece se o seu livro contiver um selo editorial.
3) CAMPANHA DE MARKETING INCLUÍDA
Muitas editoras promovem seus livros, realizam campanhas publicitárias e marketing a fim de aumentar as vendas. E, sejamos hon…

Publicar independente: prós e contras

Imagem
Dentre os escritores, não há consenso se o melhor é a forma de publicação independente ou aquela com editora. Só lembrando que ao publicar com uma editora, ainda há possibilidade de ser tradicional ou paga, mas isso é assunto do post da semana que vem.

PRÓS:
1) LUCRO MAIS RÁPIDO 
Após vender o mínimo de exemplares para ''pagar'' o investimento, você começa a ter lucro. E isso ocorre mais rápido do que ao ter uma porcentagem de direito editorial com editora.
2) VOCÊ NO COMANDO
É claro que nós temos o controle da nossa obra, mas ao estar numa editora, você está sujeito a certas determinações, como preço promocional, preço de venda, períodos de promoções...Se for independente, você decide TUDO.
3) MENOR CHANCE DE SER ENGANADO
Como você está participando mais ativamente de cada etapa, a chance de cair numa cilada é menor e caso isso ocorra, afetará uma etapa específica (com um custo específico), invés de todo o processo de produção do livro.


CONTRAS:
1) NÃO CHEGA A GRANDES REDES…

Aceitar ou recusar a proposta da editora?

Imagem
Uma decisão desse tipo requer muita atenção. Você precisar ler e reler o contrato antes de firmar qualquer acordo, porque facilmente eles podem colocar uma pequena cláusula que acabe lhe prejudicando! Ou seja, ATENÇÃO REDOBRADA. Se você não entendeu algo, questione e sempre guarde os emails na sua caixa de entrada (JAMAIS OS EXCLUA).


*Pontos importantes:
- tipo de papel utilizado (branco ou pólen)
- duração do contrato
- se há multa ou não em caso de rescisão
- se o contrato se refere a você (autor) ou à obra. (há contratos de exclusividade que obrigam o autor a ficar restrito àquela editora por determinado período de tempo)
- itens editoriais inclusos (diagramação, capa, revisão...)
- porcentagem de direitos autorais para obra física e digital
- em quanto tempo o livro deverá ser publicado
- se você deverá adquirir algum volume da obra ou não (há editoras que exigem isso, então fiquem atentos a cláusulas assim)
- onde a obra estará disponível

Esses são os principais pontos (além…

Caneta e caderno, pc ou celular? Existe melhor método de escrita?

Imagem
Isso é mito. Nenhum escritor pode se considerar superior ao outro apenas porque escreve com ____________ (complete aqui com o objeto que você usa). Se você não pode usar determinado objeto, tente escrever com outro, apenas não pare de escrever. A escrita requer dedicação e sacrifício, então se você não estiver disposto a fazer uma forcinha para escrever, talvez isso não seja tão importante para você.


  Pessoas, sejam humildes. Já vi vários escritores dizendo ''quem é bom não precisa fazer rascunho em um caderno'', ''verdadeiro escritor escreve à mão, invés de usar o notebook''... ISSO É BESTEIRA! Cada um tem a sua preferência. Respeite a opinião e o gosto do outro. Se você está começando a escrever agora e escutar algo assim, não se deixe abater. Mantenha o foco na sua história e confie no seu potencial! Algumas pessoas só conseguem se sentir bem ao criticarem o outro, logo, porque eu deveria me importar?! 
Escrevam no papel, notebook, pelo celular, e…

Minha vida na faculdade de medicina - diário dia 15

Imagem
Ontem foi quarta e eu tive aula só das 8-10h na parte da manhã. Acordei às 6:50, então tive mais tempo para trocar de roupa e tomar café. EBA! A aula terminou um pouco mais cedo, o que facilitou muito, porque eu queria lavar o cabelo antes de chegar ao hospital.
  Na parte da tarde tive semiologia no hospital (a tarde toda)! Aferi a pressão de um dos pacientes e fiquei feliz por termos conseguido finalizar a anamnese e a parte inicial de ectoscopia no tempo determinado pela professora. UHULLL
  Quando cheguei em casa, por volta das 17:50, fui lanchar e depois editei alguns vídeos. AH, mas você não estudou? Não vai acumular matéria? Por que você não estudou? Porque eu estava em dia em relação ao meu planejamento + sexta-feira é feriado, ou seja, sexta eu irei estudar mais. Como precisava arrumar alguns vídeos, aproveitei para editá-los e deixá-los prontos, além de agendar uma postagem no blog. E também estudei um pouco de alemão depois do jantar.
Que horas você foi dormir? 
.
.
.Por …